Canto

 

 

 

 

 

 

 

 

 

O que doi é saber  que nao veremos as gaivotas sobre o mar,
Nem teremos os olhos ofuscados pela brancura das ondas que te trouxeram
e hoje te levam para o improvavel sonho da eternidade.
E assim se  desmancha a tarde opaca entre a saudade e a amargura
O céu se despe de azul e empurra as horas frias
Tu te  aderes  a minha pele
Reverberando  o calor antigo
E eu peço aos deuses, ao menos, o teu fantasma,
para nao enlouquecer ante tuas cinzas.

by

Anna Montenegro

Anúncios

~ por rosana em 10/09/2011.

Uma resposta to “Canto”

  1. Ave Rosana ,
    a poesia da Anna Montenegro lavou meu rosto com lagrimas;havia botado pra rodar uma missa de Vivaldi,talvez antevendo o que estava pra ler..
    A Anna toca fundo meu coração e me faz bem.
    beijo do amigo de sempre

Deixe um comentário

Preencha os seus dados abaixo ou clique em um ícone para log in:

Logotipo do WordPress.com

Você está comentando utilizando sua conta WordPress.com. Sair / Alterar )

Imagem do Twitter

Você está comentando utilizando sua conta Twitter. Sair / Alterar )

Foto do Facebook

Você está comentando utilizando sua conta Facebook. Sair / Alterar )

Foto do Google+

Você está comentando utilizando sua conta Google+. Sair / Alterar )

Conectando a %s

 
%d blogueiros gostam disto: